Turismo participa de reunião de negócios com comitiva do Chile no Palácio dos Bandeirantes

O Governo do Estado de São Paulo recebeu, na tarde desta terça-feira (28), autoridades chilenas para estreitar relações entre o Brasil e Chile e discutir promoção de investimentos, exportação, turismo e cultura entre os dois países, explorando assim, oportunidades bilaterais de comércio. A agenda integra o Encontro Brasil-Chile e aconteceu no Palácio dos Bandeirantes, com participação de secretários estaduais paulistas e vice-ministras chilenas.

A vice-ministra de Relações Econômicas Internacionais do Chile, Claudia Sanhueza, salientou a importância de manter um diálogo aberto com o Brasil, principalmente pelo papel que o país exerce para a região e para o mundo. “Entendemos, também, que o mundo precisa de nossa região, sobretudo quando falamos de nossa expertise em torno da transição energética e produção de energia limpa”, pontuou.

O secretário estadual de Negócios Internacionais, Lucas Ferraz abriu o encontro e apresentou o portfólio de investimentos de São Paulo, destacando o protagonismo paulista no processo de transição energética no Brasil.  “Somos o maior estado produtor e exportador de etanol e podemos produzir uma enorme quantidade de biocombustíveis e bioenergéticos, como biogás e biometano. Temos toda capacidade de liderar essa transição”.

O secretário de Turismo e Viagens de SP (Setur-SP), Roberto de Lucena, disse que o estado de São Paulo tem 46 milhões de pessoas, e é o maior polo emissor e receptor de turistas no Brasil e que segundo dados da Embratur (Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo), neste ano, até outubro, o Brasil recebeu 368 mil chilenos, um aumento de 82,1 % em relação a 2022 (202 mil chilenos).

“Deste total, apenas o nosso estado recebeu até outubro 130 mil visitantes do Chile, um aumento de mais de 60% em relação a 2022. Isso mostra um enorme potencial de crescimento! Temos interesse em aumentar nosso fluxo turístico com o Chile. São Paulo está aberto para um intercâmbio e um trabalho em conjunto entre os agentes de viagens tanto de SP quanto do Chile”, declarou Lucena.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Guilherme Piai também esteve presente e apresentou dados sobre o agro em SP. “Temos o agronegócio mais sustentável do país, que representa 40% da balança comercial e 30% do PIB do Estado. Somos exemplo para o Brasil e para o mundo”, comentou.

Além da vice-ministra, a comitiva chilena integrou María Ignacia Fernández, vice-ministra de Agricultura e Verónica Pardo, vice-ministra de Turismo. Ao lado delas, estavam o diretor geral do ProChile, Ignacio Fernández; Sebastian Depolo, embaixador do Chile no Brasil; Juan Carlos Salazar, Cônsul-Geral do Chile em São Paulo; Hugo Corales, diretor do ProChile São Paulo, Lorena Guzmán Núñez, primeira secretária da embaixada do Chile no Brasil; Ricardo Moyano, agregado agrícola; Diego Araya, assessor do Ministério de Relações Internacionais Econômica; Julio Pizarro, diretor de comunicações do Ministério de Relações Internacionais Econômicas e Mariana Arellano, chefe de Comunicações do Ministério de Agricultura.

*Com informações da Secretaria de Relações Internacionais de SP

Sobre o Autor

Related posts

Leave a Comment