Proteja seu amigo: Veja dicas para viajar com seu pet na estação mais quente do ano

Cuidados com a hidratação e a exposição ao sol são essenciais para o seu companheiro de aventuras

s tão aguardadas férias de verão chegaram e o que a maioria das pessoas quer neste período é viajar e aproveitar os dias de sol e calor. Mas para quem é tutor de pet, deixar seu melhor amigo em casa é uma parte muito chata na hora de viajar.

Por isso, cada dia mais as pessoas têm planejado viagens onde possam incluir seus bichinhos de estimação. Mas, fique atento aos cuidados prévios que são essenciais para a saúde do animal e a diversão de todos.

Pesquise locais adequados para eles – Antes de sair de viagem com seu melhor amigo, certifique-se que ele será bem-vindo nos locais em que vocês estarão passeando. Pesquisar hotéis e lugares pet friendly é o primeiro passo para que todos se divirtam e você não tenha que acabar deixando seu animalzinho sozinho em um lugar desconhecido para ele – o que pode causar bastante estresse ao animal – ou até deixar de curtir um passeio porque ele não pode participar.

O conforto do seu amigo é importante, então, certifique-se que o local tem tudo que seu bichinho necessita. Lembre-se que ele precisa ter um espaço adequado para dormir e fazer suas necessidades, além da alimentação própria – fuja do improviso. Levar alguns de seus brinquedos favoritos pode ser uma boa dica para que ele não se sinta aflito longe do seu habitat.

Na hora de pegar a estrada – Os cuidados ao viajar de carro com seu pet são muito importantes. Principalmente no verão, a temperatura é um ponto que precisa ser levado em conta para evitar desconfortos e até mal estar. Se possível, dê preferência ao ar-condicionado para deixar seu pet sempre refrescado. Oferecê-lo água de tempos em tempos também é essencial para manter a hidratação do animal. Outra dica é fazer pequenas paradas de duas em duas horas para que ele possa caminhar um pouco e fazer suas necessidades, além de ir molhando o bichinho para refrescá-lo, principalmente nas patinhas.

Ainda tem aqueles animais que podem enjoar na hora de entrar no carro. Verifique com um veterinário a possibilidade de administrar algum medicamento para enjoo, caso necessário, mas deixá-lo em jejum duas horas antes de pegar a estrada também pode ajudar. Lembre-se que cada animal é um e cada caso é um caso, logo, é necessário que o veterinário que já acompanha seu pet dê dicas caso haja um mal estar na hora de passear de carro.

A segurança para transportar seu pet também é super importante. Nunca deixe o seu bichinho solto ao andar com ele de carro, ele pode se machucar à menor freada. A própria legislação de trânsito exige que o animal seja transportado de forma segura, sempre no banco de trás do carro, em caixa de transporte adequada ao tamanho e peso do animal ou cinto de segurança especial para pets – ambos podem ser adquiridos em lojas de produtos de animais.

Se a viagem for de avião, consulte as regras da companhia aérea que você escolheu. Cada empresa tem sua própria política de transporte de animais. A depender do peso e tamanho, alguns bichinhos podem ser transportados na cabine de passageiros, junto ao dono, porém, outros apenas poderão ir no bagageiro do avião, o que pode ser um pouco mais arriscado para o animal, principalmente para os cães braquicefálicos – aqueles de focinho achatado – como Buldogues e Pugs. É sempre recomendado visitar o veterinário antes de embarcar.

Cuidados com o calor – Aproveitar o dia bonito e o calor do verão para passear com seu animal ao ar livre é sempre uma delícia, principalmente para aqueles que adoram brincar com bolinhas e entrar na água. Mas é sempre bom lembrar que eles têm uma temperatura corporal diferente da nossa e, portanto, têm mais facilidade em superaquecer seu organismo.

Preste sempre muita atenção aos sinais que eles emitem. Respiração muito ofegante e salivação excessiva podem ser um alerta de que é hora de ir para a sombra e deixar seu amigo descansar um pouco. Não esqueça de sempre oferecer água ao seu bichinho.

As patinhas também merecem uma atenção especial. Não deixe seu amigo com as patas diretamente no chão quente, isso pode queimar os coxins – aquelas almofadinhas fofas nas patinhas – e causar graves feridas no seu cão. Certifique-se sempre que a temperatura do chão está confortável para ele fazendo o teste com sua própria mão. Coloque as costas da mão no chão por algum tempo. Se estiver muito quente para você, também estará para ele.

Os animais também precisam de proteção solar. Além de certificar-se que sempre haverá uma sombra para seu animalzinho se refrescar do sol quando sentir vontade, eles também precisam passar protetor solar. Existem produtos especialmente feitos para eles que protegem seu corpo do sol, principalmente as partes com menos pelos. Lembre-se também de não deixá-los dentro do carro sozinhos, nem mesmo com o ar condicionado ligado. Eles têm mais facilidade em ter hipertermia – superaquecimento do corpo – e isso pode ser fatal.

Certificando-se dos cuidados necessários e do conforto do seu animal na viagem, é só aproveitar sua agradável companhia e desfrutar do verão com seu melhor amigo.

Foto: Arquivo Mtur

Sobre o Autor

Related posts

Leave a Comment