Cunha é escolhida como uma das 10 cidades mais acolhedoras de 2024

A cidade do interior de São Paulo, destaque no ranking do 12º Traveller Review Awards, da plataforma da Booking.com, é vista como potencial de moradia e investimento

Quando o assunto é hospitalidade, as cidades do interior do Sudeste se destacam. É o que indica o 12º Traveller Review Awards, da plataforma da Booking.com, que considera os locais com pelo menos 50 acomodações elegíveis ao prêmio da plataforma. Após 309 milhões de avaliações verificadas, as cidades mais acolhedoras do Brasil, são: São Bento do Sapucaí – SP, Pedra Azul – ES, Carrancas – MG, Visconde de Mauá – RJ, Gonçalves – MG, Flecheiras – CE, Maraú – BA, Pomerode – SC, Cunha – SP e Nova Petrópolis – Rio Grande do Sul.

Cunha,um dos principais destaques da lista, vem apresentando um desenvolvimento efetivo e ganhando cada vez mais moradores, mas sem perder sua essência e calmaria. O local, além de possuir qualidade de vida e ser um atrativo pelos seus pontos turísticos, é uma oportunidade de moradia e de investimentos. A promessa é de que a cidade ganhe novos empreendimentos.

A região, além de ser conhecida como a capital da cerâmica, está intrínseca ao turismo religioso pela sua proximidade com o município de Aparecida, que faz parte da rota da fé e pelo aeroporto de Guaratinguetá estar ao lado. Cunha também chama atenção por ser propícia ao esporte, tanto que sedia o evento de ciclismo L’Étape Cunha by Tour de France.

Cunha está muito próximo de Paraty (RJ), assim como de Angra dos Reis (RJ). O intervalo de tempo é de aproximadamente uma hora. Isso faz com que o município do interior de São Paulo tenha uma mistura de praia e serra.

O crescimento do local começou a tomar forma a partir da reinauguração, em 2016, da RJ-165, estrada que liga justamente Cunha a Paraty. De acordo com o Departamento de Estradas e Rodagem do Rio de Janeiro (DER-RJ), o investimento para execução da obra foi de R$ 105 milhões.

A estrada Paraty-Cunha tem a vantagem de ser uma via com apelo visual, sendo considerada como um corredor turístico. As pessoas que passam pelo local podem contemplar a vista em meio à paisagem repleta da fauna e flora nativa. O acesso passa por uma reserva de Mata Atlântica, o Parque Nacional da Serra da Bocaina. A estrada que liga os municípios tem 49 quilômetros, sendo que 9,4 deles cruzam o parque.

“A pavimentação permitiu maior economia de tempo de viagem entre Cunha e Paraty, sem contar que ela é como uma atração turística. Quem passa uma vez, quer passar sempre”, comenta Artur Zaltsman, CEO da incorporadora brasileira Zaltsman. Ele complementa dizendo que a via, por facilitar a conexão entre as cidades, promove aumento na circulação de turistas.

A busca por qualidade de vida e o potencial de empreendedorismo da cidade 

O período de isolamento da pandemia também foi outro fator que impulsionou a aderência de novos moradores na região, em razão do home office. O trabalho remoto ainda permanece, as empresas notaram que o custo de deslocamento e de alocação de escritório não compensa.

Os profissionais seguem nesse modelo de trabalho, que dá a oportunidade de trabalhar de qualquer lugar, fazendo com que disparasse a procura por se mudar para o interior.

“As pessoas viam Cunha apenas como uma cidade turística do interior, até que passaram a enxergá-la como uma região de lazer para ter um segundo imóvel. Agora, estamos em um ponto onde as pessoas vão ao município para transferir por completo sua residência e fazer uma mudança definitiva”, afirma Zaltsman.

Essa busca pelo interior valorizou o preço dos imóveis e chamou a atenção de investidores no setor. As construtoras veem Cunha como um forte potencial para novos empreendimentos, alguns deles já estão sendo alavancados e outros projetos se preparam para decolar na cidade.

Artur diz que condomínios têm sido o destaque. “Um dos maiores focos das pessoas está na segurança, e os condomínios têm a vantagem de serem fechados e garantirem maior liberdade”.

O próprio empresário decidiu investir no local. A Zaltsman, em parceria à Alphaz Concept, incorporadora referência por executar projetos assinados de arquitetura com responsabilidade ecológica, irá construir em Cunha o Gaia Residence, um condomínio fechado com doze casas.

O terreno do empreendimento tem 5 mil metros quadrados, seguindo o conceito de sustentabilidade e garantindo a segurança que as pessoas tanto têm buscado. O Gaia Residence estará localizado no melhor bairro do município, Vila Rica.

Por fim, o CEO da Zaltsman avalia que se o desejo das pessoas é de ir morar em um lugar fora dos centros urbanos, Cunha deve ser uma das opções prioritárias, pois são muitos os benefícios que o local tem a oferecer. Mas ele ressalta também que, apesar de não conter a agitação da capital, está perto de São Paulo e é um ponto positivo para quem precisa ir à cidade frequentemente.


(Foto: divulgaçao/pixabay)

Sobre o Autor

Related posts

Leave a Comment